top of page
Buscar

Como superar a auto-dúvida

Atualizado: 13 de nov. de 2023


Funciona assim: você imagina algo que ainda não existe (pode ser um "look" que você queria compor, um site que você queria fazer, uma ideia para estampa de camiseta, uma música...), você passa poucos segundos visualizando essa coisa e até sente que "seria legal", só para, em seguida, desistir da ideia, que era "besta" ou não ia dar certo, mesmo. "Deixa pra lá".


A ideia pode ser uma mudança de carreira, um hobby que você sempre quis perseguir ou uma pessoa com quem você queria puxar papo. O ponto principal é que não fazemos as coisas que envisionamos.


Existem dois elementos principais nesse tipo de atitude: 1. Medo e 2. Crença de não-merecimento.


1. O danado do medo

Quando tivemos um ambiente emocionalmente inseguro para nos desenvolvermos, dificilmente teremos nos acostumado a olhar pra dentro e sentir "do que eu gosto". Pode ser que em nossa casa, ao crescermos, tenhamos ouvido gritos quando queríamos brincar do nosso jeito, nos vestir do nosso jeito, falar do nosso jeito. Ou pode ser que não tenhamos tido nem mesmo a chance de tentar nada disso, pois nos vestiam, falavam por nós, escolhiam por nós.

De qualquer forma, a falta de familiaridade com essa busca interna pelo que somos e gostamos, por causa do medo, nos leva a uma profunda desconexão de nós mesmos. Essa desconexão é que está na base da autodúvida! Quando fazemos algo que sabemos, assumimos e declaramos que é o que queremos, muito da autodúvida nem chega a existir.

Medo -> desconexão


2. Eu mereço mesmo?

Bom e Mau?

Geralmente, fomos criados em um ambiente punitivo/recompensador. Quando nos comportávamos de tal maneira: presentes, se saíamos da linha: punição. Isso é tão arraigado em nossa mente, que parece impossível pensar em outro sistema. "E como vamos educar as crianças, se não for assim?" Essa é uma boa questão. Porém, fica o fato de que uma das principais consequências desse modelo é gerar em nós uma desconexão de nós mesmo (sim, ela de novo).

Se recebíamos presentes/ aplausos por certo comportamentos, vamos usar a "performance" como maneira de nos sentirmos amados, vistos. E se não performamos "bem", sentimos que merecemos ser punidos e não merecemos nada bom. Estamos sempre na corda bamba entre "acertar ou errar", acertar é legal e errar é muito ruim -> medo de errar -> nem tento.


Resultados

Existe uma outra perspectiva: a de que ações geram resultados. Independente do que você faça, você irá gerar um resultado, isso já é o "acerto". Observar esse resultado e aprender como maneja-lo para se tornar o que queremos nas tentativas futuras é o que precisamos fazer, só isso. A ideia de "falhar", então, não faz sentido. Estamos sempre merecendo o melhor, porque estamos sempre tentando levar os resultados de nossas ações para perto do nosso objetivo.


Já tenho em mim tudo que preciso para me tornar quem eu quero ser e criar a vida que quero viver

Já somos bons agora, já somos merecedores agora, já temos em nós tudo que precisamos para nos tornamos quem queremos ser e criar a vida que queremos viver. A ideia que criamos de nós mesmos como "errados", "maus", "não-merecedores" é apenas isso: uma ideia. Ela foi criada e está engastada em nossa mente, mas é possível um olhar mais compassivo, uma opinião mais branda de si mesmo. Toda crença é apenas um pensamento que confiamos ser verdade. Temos o poder de escolher nossas crenças e essa é a maior força de nosso ser.


3. E agora?

O melhor a fazer com a autodúvida é começarmos a reconexão com nós mesmos. Isso passa, necessariamente, por nos responsabilizarmos por nossas vidas. Pensamos e assumimos que cabe a nós fazermos alguma coisa para termos/sermos o que queremos. Está em nossas mãos. Não somos pessoas coitadas que não podem fazer nada por si mesmas, não somos incapazes de criar nossas próprias vidas.

Assim que damos esse primeiro passo começamos a encontrar pessoas que ressoam esse suporte, que apoiam nossos sonhos mais extraordinários. Aqueles que dizem "tem certeza que vai fazer isso?", "Acho que você tá querendo demais" não irão mais nos encontrar. Sua conexão consigo mesmo e a atitude ativa perante a vida te darão a confiança que você tanto busca.



25 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page